Bem Vindo, visitante! [ Registe-se | EntrarFeed de RSS

 

 

Uma suruba de iniciação

Uma suruba de iniciação

Descrição

Este é um conto erótico que relata o momento em que Lúcio tira o cabaço de Giulana numa orgia, e começou com uma simples provocação.

– Então, você duvida que eu tenho coragem de participar de uma suruba?

– Você mal sabe fazer uma chupeta. Ou será que está esquecendo que ainda é virgem?

A discussão já durava há algumas horas. Lúcio e Giuliana já namoravam há quase um ano, mas até agora os dois ainda não haviam passado de uns amassos no cinema e uma punheta no sofá da casa de Lúcio. Giuliana tinha apenas 18 anos, mas já estava começando a pegar algumas malícias.

Eles começaram a discutir e Lúcio contou que um amigo seu havia sugerido organizar uma suruba. Lúcio, brincando, disse que duvidava que Giuliana tivesse coragem de participar.

– Pois pode ficar sabendo que eu vou topar sim. E vai ser nessa suruba que eu vou deixar você tirar a minha virgindade. Agora que você me provocou, vai ter que pagar pra ver…

– Você tem certeza que é isso mesmo que quer?

– E pra te provar que estou louca pra esse dia chegar vou te mostrar quem não sabe fazer chupeta.

Todo aquele papo tinha deixado Lúcio de pau duro. Giuliana percebendo a excitação dele não perdeu tempo, abaixou o shorts dele e abocanhou seu pau.A menina parecia até uma profissional e chupava a benga com muita categoria. Giuliana era um estouro. Tinha um corpo de deixar no chinelo muita mulher já formada. Sua pele morena e sua bunda deliciosa ajudavam a chamar atenção por onde ela passava.

Os dois resolveram marcar o dia tão esperado para a próxima sexta-feira. Também decidiram em conjunto quem seria chamado para participar da suruba. Ficou decidido que Lúcio convidaria seu amigo Leandro (quem deu a idéia da suruba), e duas amigas de Leandro, Laís e Maria Fernanda. Giuliana preferiu chamar um casal amigo deles: Guilherme e Regina.

Tudo foi programado para acontecer na casa de Giuliana, justamente num dia em que seu pai ia viajar e sua mãe estaria numa festa com suas irmãs menores. Lúcio ajudou a preparar o clima, organizando uma mesa de frutas perto da piscina. Eles estavam ansiosos para o momento decisivo.

Por volta das 10 horas da noite as pessoas começaram a chegar. Primeiro vieram Guilherme e Regina que estavam demonstrando muita timidez e quase não conversavam. Logo depois Leandro apareceu acompanhado de suas duas convidadas. Para tentar descontrair o ambiente, Lúcio providenciou um karaoke. Entre músicas e goles de champanhe, todos começaram a ficar mais animados. Mais entusiasmado que todos, Leandro resolveu tomar a iniciativa e tirou Giuliana para dançar um samba. Por mais amigo que Leandro fosse de Lúcio, ele percebeu que não conseguiria resistir ao tesão que estava por Giuliana. Ela também já tinha percebido que o amigo do namorado estava com uma bela ereção pressionando sua barriga. Giuliana deu um sorriso malicioso e sussurrou no ouvido de Leandro:

– Eu prometi meu cabaço para o seu amigo, mas até o fim da noite eu quero ser sua. Há muito tempo que fico molhadinha toda vez que te vejo.

Leandro aceitou esperar e voltou para a mesa. Lá, Maria Fernanda e Laís já se bolinavam por baixo da mesa há muito tempo. Todo esse clima já tinha contagiado Guilherme e Regina que se beijavam com muito tesão. Guilherme brincava com a mão por baixo da saia de sua namorada. Guilherme tinha um belo corpo atlético e já tinha chamado a atenção de Laís que o devorava com os olhos. Regina não chegava a ser um avião, mas era uma loirinha mignon. Seu jeito inocente deixava todos curiosos para saber do que ela seria capaz na cama. Todos se impressionaram quando ela, perdendo toda vergonha inicial, ficou de quatro na frente de Guilherme e engoliu num golpe só a pica do namorado.

Lúcio assistia a tudo com atenção enquanto Giuliana preparava a enorme rola do namorado para o momento esperado. Ela se perguntava se iria aguentar todo aquele mastro de 18 cm em sua bocetinha virgem. Mas o tesão era maior que o medo e ela tirou seu vestidinho e deitou perto da piscina. Por baixo Giuliana vestia um biquíni branco que se perdia em suas curvas. Lúcio acabou de se despir e chegou perto dela. A parte de cima do biquíni não demorou muito para ser tirada. Lúcio começou a sugar cada peito enquanto tirava a parte de baixo. A buceta virgem de Giuliana pedia para ser deflorada. Com muito carinho, Lúcio começou a introduzir a cabeça de sua pica na entrada da vagina de Giuliana. A primeira estocada veio com um grito que misturava dor e prazer. Logo depois Giuliana já gemia agarrada no pescoço do namorado.

Enquanto os dois namorados se amavam, Leandro procurava aproveitar ao máximo o momento. Maria Fernanda estava deitada sobre a mesa com as pernas abertas e Leandro devorava sua xana, lambendo com muita perícia. Laís beijava a amiga na boca enquanto já começava a se masturbar. Maria Fernanda era uma loira de olhos verdes do tipo falsa magra. Debaixo de um par de óculos e de umas roupinhas sem graça se encontrava um corpão e dois peitos fantásticos.

Já Laís era o contrário. Era uma gordinha deliciosa e insaciável na cama. Na verdade Leandro era seu primo, mas os dois se acostumaram a brincar de médico desde que eram crianças. Leandro passou a meter as rola na xana de Maria Fernanda. Enquanto isso, Laís tinha sentado na cara da amiga que se deliciava com sua buceta gordinha. Apesar estar longe de ter um corpo sarado, Leandro era muito sedutor. Sua pica, apesar de não chegar aos 12 cm, era bastante eficiente. As duas amigas resolveram então trocar de posição. Agora, enquanto Laís brincava com o cuzinho apertado de Maria Fernanda, tinha sua buceta fodida por trás pelo seu primo que também brincava com seu rabinho.

Lúcio ainda estava meio atordoado e chamou Leandro de canto para contar que delícia tinha sido descabaçar sua namorada. Nisso eles repararam em Regina que tinha acabado de se deliciar com o pau de Guilherme. Seu namorado agora estava nos braços de Laís. Guilherme dava estocadas violentas na buceta dela que estava deitada sobre a mesa. Regina não perdeu tempo e agarrou o pau dos dois amigos. Leandro e Lúcio se equilibravam para não cair de tanto tesão. Enquanto ela abocanhava a vara de Lúcio, Leandro foi por trás de Regina e tirou sua calcinha. Depois de uma lambida para lubrificar, ele apontou seu pau e meteu na bucetinha loira dela que estava super molhada. Em seguida, foi a vez de Lúcio deitar e ver aquela loirinha cavalgar em sua pica. Leandro não perdeu tempo e penetrou o cu de Regina que parecia ser virgem de tão apertado.

Giuliana ainda se recuperava de seu defloramento deitada de bruços ao lado da piscina, quando sentiu uma mão macia acariciar suas nádegas. A mão foi ficando mais ousada e abriu suas pernas. Giuliana sentiu um dedo, e depois dois, penetrarem sua vagina e começou a se contorcer. Quando ele virou de frente teve uma grata surpresa. Era Maria Fernanda quem brincava com seu clitóris enquanto se masturbava. Giuliana tomou a iniciativa e deitou a amiga de costas. Enquanto apertava os seios de Maria Fernanda, começou a chupar sua buceta loirinha. Não demorou muito e Giuliana sentava no rosto de Maria Fernanda, num 69 excitante. Enquanto Giuliana se contorcia de tesão, Maria Fernanda já se preparava para outra. Agora era a pica Guilherme que começava a entrar em sua xana. Ao mesmo tempo ela recebia em seu rosto a buceta recém fodida de Regina que se juntava ao namorado.

Lúcio e Leandro partiram agora para cima de Laís. A gordinha chegava a se descontrolar de tanto tesão vendo a pica dos dois em riste. Lúcio não perdeu tempo e puxou a cabeça dela em direção a sua vara. A garganta de Laís parecia não ter fim e ela engoliu aquela rola toda. Leandro voltou a penetrar a buceta gordinha e cheirosa de sua prima enquanto se deliciava com a bunda enorme e maravilhosa dela. Foi aí que ele sentiu das mãos começarem a acariciar suas costas, seu peito e irem descendo até chegarem em sua rola. Leandro já esperava por isso. Era Giuliana.

Algum tempo antes de começar a namorar Lúcio, Giuliana era apaixonada por Leandro, mas o caso acabou não indo em frente por falta de oportunidades. Leandro tinha uma tara enorme por ela, mas tinha que se controlar por ela ser namorada de seu melhor amigo. Mas aquela noite era diferente. Giuliana arrastou Leandro pela mão até chegarem na piscina. Eles começaram a se beijar com muito fervor e entraram aos poucos na água. Ele já apertava aquela bunda morena dela que por tempo ele desejou. Ela já com alguma malícia, colocou o pau dele no meio de suas coxas e começou um movimento de vai e vem. Leandro devorou então os peitinhos dela e a colocou sentada na borda da piscina. Ela se deitou exibindo sua xana que convidava Leandro para chupá-la. Depois de fazê-la gozar uma vez, ele começou a puxar Giuliana em sua direção. Ele começou a entrar de novo na água, direcionando a pica dele em sua xoxota. Leandro aproveitou aquele momento como se fosse o último. Os dois se beijavam e se abraçavam como se fossem namorados. Ao saírem da água abraçados, Leandro e Giuliana foram recebidos por Lúcio com um sorriso de satisfação no rosto.

ID de Referência do Conto: 43951f2b644e68a6

    

26218 total de visualizações, 12 hoje

  

2 Respostas para “Uma suruba de iniciação”

  1. Mirian em 30/12/2013 @ 21:02

    Massa

  2. Deusa :3 em 13/01/2016 @ 04:54

    Que delícia.

Deixe o seu Comentário

Para entrar em contacto com o autro, preencha o formulário abaixo para enviar uma mensagem para o autor deste conto.